Aposentadoria: Sonho ou Pesadelo?

Tempo de leitura: 5 minutos

Aposentadoria: O que era pra ser motivo de felicidade, pode ser de tristeza

Aposentadoria

Certamente, o que era para ser tempos de alegria e prazer, para muitos, aposentadoria é sinônimo de pesadelo.

Pior é que momentos antes de chegar o tempo, já ficamos pensando na aposentadoria como se fosse um desafio.

Um desafio, justamente quando não queremos ou podemos andar sobre uma corda e muito menos perder o sono.

Não falo apenas de dinheiro, mas também do respeito que muitos fazem questão de não ter pelo aposentado.

Neste país, precisamos de lei para aquele que está nesse ciclo da vida, para sermos respeitados, enquanto em países desenvolvidos, aposentadoria simplesmente é um direito e ponto. 

Ter dinheiro ou não é uma questão que não da o direito a ninguém de qualquer prejulgamento.

Estar aposentado significa que tem uma certa idade, que em geral na sua grande maioria deve ter contribuído e muito para com o país, na ordem econômica, social e família.

Portanto, sob todos os aspectos, o aposentado merece respeito.

Me acompanhe até o final deste texto, porque não se trata apenas de um desabafo. 

Mais do que isso, se você já requereu sua aposentadoria, não chore o leite, fazendo a princípio três coisas:

– Refaça seu orçamento para a nova etapa de sua vida;

– Invista seu dinheiro de forma adequada;

– Fuja da tentação do crédito que sempre parece ser a salvação e no final vira forca.

Crédito foi criado para ser utilizado e a culpa não é dos bancos ou das financeiras e sim de nós mesmos, que por descontroles orçamentários, passamos a utilizá-los de forma corriqueira.

Isso é um tremendo erro!

Quando o governo discute a aposentadoria todos ficam estressados e com a sensação que haverá perdas.

Refletir sobre os Investimentos e Orçamentos pode garantir sua própria Aposentadoria

Não consigo dizer que não haverá perdas, todavia é indiscutível que nos tempos que vivemos e não somente hoje, sabemos que:

Precisa inovar o plano previdenciário deste país ou num futuro próximo, o sistema simplesmente entrará em falência completa e a dor será muito maior.

Não estou aqui para prejulgar esse ou aquele e muito menos discutir o melhor plano previdenciário.


Meu foco é você aposentado ou que mais a frente vai requerer sua aposentadoria.

Se você já está nessa fase, o melhor é refletir sobre o que foi dito acima.

Se ainda está na ativa, preocupe-se com o que deseja e não deixe a cargo do Estado.

Apesar da contribuição sair diretamente do seu salário, o atual modelo está ligado as condições do país e a decorrências que está fora do seu controle.

Prepare-se para o futuro e em paralelo à contribuição obrigatória, caso seja empregado, faça sua aposentadoria pessoal.

Separe uma parte do dinheiro do seu salário e invista adequadamente, em bons produtos e fora dos bancos.

Costuma-se dizer que o ideal é você separar entre 10% e 30% do seu salário para “pagar” seus sonhos. 

Sonhos que variam de pessoa para pessoa, mas em geral são viagens, casa, carro e a independência financeira.

Tendo a independência financeira, sua aposentadoria estará garantida.

Mesmo quando ainda estiver na ativa, procure fugir do ”crédito”, isto porque crédito quer dizer pagar juros à alguém.

Fazer a compra de viagem, do carro, da casa a crédito, significa pagar muito a mais por aquilo que comprou.

É melhor acreditar no Estado ou guardar dinheiro para minha própria aposentadoria?

Muitos dizem ser impossível, que se não for assim, nada compram e passariam a vida de forma amargurada.

Esquece, porque isso é lenda ou de pessoas que não o mínimo de disciplina e determinação.
Simplesmente faça o orçamento doméstico e um bom planejamento.

Vou te dar um exemplo.

Está com as férias agendadas e não se programou? OK, vá viajar, mas será a última que ao voltar ainda estará pagando.

Chegando de volta, pense para onde deseja ir na próxima, e isso serve para você também que já está aposentado e pesquise quanto custa para estar lá.

Separe uma quantia em dinheiro do seu salário ou aposentadoria e divida o valor da viagem pelo valor que consegue separar mês a mês para a viagem.

O resultado são quantos meses você deve esperar para viajar.

Viajar você vai, pode parecer chato porque terá de esperar alguns meses, só que quando voltar já poderá programar a próxima, simplesmente porque a que você foi já estará paga.

Todos juros que hoje você paga para o banco ou uma operadora de turismo, você pagará para si mesmo, pois separando o dinheiro no mês a mês, deve investir e usufruir dos juros recebidos na própria viagem.

Dei o exemplo da viagem, só que agora vou para a aposentadoria.

Por falta de conhecimento e as vezes pela zona de conforto, a grande maioria dos brasileiros, aqueles que conseguem, fazem sua previdência privada para completar a aposentadoria pública (INSS), através dos bancos, pagando taxas e gastando dinheiro desnecessariamente, uma vez que poderiam fazer sozinhos (as) a mesma coisa, revertendo essas despesas em mais dinheiro aplicado para si mesmo.

Sua previdência deve estar pautada conforme sua faixa etária. Quando novo(a), tendo então “tempo” é hora de arriscar mais, através do mercado de renda variável.

Conforme a idade avança vá diminuindo esse percentual, crescendo o da renda fixa.

Posso assegurar que com algum conhecimento depositando o mesmo valor e investindo de forma correta numa conta própria, você terá muito mais dinheiro do que aquele que você vai receber pela previdência pública tradicional.

Assim você viverá com dignidade e mais do que isso, ensinará pela prática da vida a seus filhos e netos fazerem o mesmo ou quem sabe melhor do que você.

Quem sabe viva na prática e com certeza de forma feliz o que disse o pensador Aristóteles:


– O verdadeiro discípulo é aquele que supera o mestre.

Acompanhe alguns dos nossos posts mais lidos:

Tesouro Direto

Onde Investir

Juros Exorbitantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *